Minha Conta | Meus Pedidos | Wishlist | MINHA SACOLA (0)

  • Malha
  • malhas são tecidos produzidos com base em métodos de formação de laçadas. Embora se desconheça a data da descoberta do método manual de fazer malha ou tricotar, recentes descobertas de tecidos de malha no Egito, provam que este método já era conhecido no século V a.C. É de notar no entanto que o 1º tear de malha surgiu nas Inglaterra em 1589. Chama-se malha de trama a todo o tecido produzido por processos de fabricação nos quais pelo menos um fio de trama é transformado em malha. Os tecidos de malha podem ser produzidos de modo manual ou mecânico e são o resultado da formação de malhas provenientes de um ou mais fios, que se interpenetram e se apóiam lateral e verticalmente por meio de agulhas. A malha, elemento fundamental desse tipo de tecido, constitui-se de uma cabeça, duas pernas e dois pés. A carreira de malhas é a sucessão de malhas consecutivas no sentido da largura do tecido. Já a coluna de malha é a sucessão de malhas consecutivas no sentido do comprimento do tecido. Quanto a seus tipos básicos, as máquinas de malharia dividem-se em: máquinas de malharia por trama – máquinas retilíneas ou circulares – e máquinas de malharia por urdume – máquinas Raschel ou Kettenstuhl. O valor que exprime o número de agulhas por unidade de comprimento ( por exemplo, por metro) é denominado finura da máquina e pode ser expresso por duas nomenclaturas: - Jauge exprime o número de agulhas por polegadas, sendo mais usual em malharia. - Gauge exprime o número de agulhas por duas polegadas, sendo mais usual para máquinas Raschel. A finura da máquina limita a titulagem do fio a ser utilizado, assim como influencia o aspecto geral do tecido. A estrutura e a geometria dos tecidos de malha diferenciam-se substancialmente dos tecidos planos, onde a trama e o urdume entrelaçam-se formando uma armação rígida que resulta em produto final sobre tudo resistente. A malha ao contrário do tecido plano , não nasce de uma armação trama - urdume, mas é feita com um só fio que corre em forma de espiral horizontalmente (malharia de trama) ou de vários fios longitudinais, um por agulha (malharia de teia ou urdume). Em ambos os casos o fio assume a forma de laçada, sendo que cada laçada passa por dentro da laçada anterior sem que exista algum ponto de ligamento fixo entre elas. Essas laçadas ou malhas assumem um aspecto de fios em forma senoidal que se sustentam entre si e que são livres para mover-se quando submetidas a alguma tensão, o que caracteriza a flexibilidade dos tecidos de malha, os quais podem, dessa forma, abraça as mais complexas formas do corpo humano. O tecido de malha é ainda elástico porque as laçadas podem escorregar umas sobre as outras, quando sob tensão e retornar a posição inicial quando se cessa a solicitação. Outra propriedade das malhas é a porosidade, o que proporciona um conforto fisiológico notável.