Minha Conta | Meus Pedidos | Wishlist | MINHA SACOLA (0)

  • Veludo
  • É um tecido muito antigo, criado na Índia. Depois apareceu na Europa, após ter sido importado durante muito tempo. Nos séculos XIV e XV foi fabricado exclusivamente na Itália, onde se tornou famoso nas seguintes cidades: Veneza, Florença, Gênova, Milão. O veludo é um tecido que apresenta no lado direito um aspecto peludo, macio e brilhante; estes pêlos são curtos, densos, de pé, e fazem parte da estrutura do tecido. Existem 6 tipos principais de veludo, conforme o processo de fabricação do tecido: 1. Veludo Simples Peça: Produzido em teares especiais onde o ferro entra na cala para formar um efeito de "bouclê", com os fios de urdume. Na retirada do ferro, estes fios são cortados ou não, conforme o tipo de veludo desejado. Este tear produz um só tecido, ao contrário do tear de veludo dupla peça. Este sistema é o mais antigo, muito demorado (em virtude da introdução do ferro) e muito caro. Ainda é um pouco utilizado para produzir tecidos de alta costura e para o estofamento de luxo (restauração de castelos, palácios, monumentos históricos, etc.). Existem 3 (três) tipos deste veludo: a. Veludo Frisado: O ferro não tem faca e por esse motivo não corta o bouclê, que dessa forma é oco, macio e muito bonito. b. Veludo Coupé (cortado): O ferro possui na extremidade uma pequena faca (como uma lâmina de barbear), a qual corta todo o bouclê, antes da retirada do ferro. Isso produz o pêlo do veludo. Vários tipos e tamanhos de ferros são utilizados para variar e enriquecer os mais diversos tipo de veludos. c. Veludo Ciselé: Ele reúne os 2 tipos de pêlos ou seja: o bouclê e o coupé e assim, por exemplo, em jacquard, pode se harmonizar vários efeitos de pêlos bouclê e cortados de diversos aspectos e tamanhos. O jacquard tem dessa forma um alto-relevo e uma vida muito rica e delicada. 2. Veludo Dupla Peça: Também produzido com teares especiais, é considerado atualmente como sendo o veludo tradicional. Ele é principalmente utilizado para vestidos, estofamentos, etc. A característica principal deste tear é produzir 2 tecidos ao mesmo tempo. Por esse motivo ele possui 3 rolos de urdume ou seja: 2 de fundo (um para cada tecido) e o terceiro urdume, comum para os dois primeiros, vai e vem entre eles, para formar o fio de pêlo. Estes fios são cortados no tear para formar os pêlos do veludo. O tear pode trabalhar com uma lançadeira, ou melhor, com duas superpostas (uma para cada tecido). 3. Veludo de Trama (Velours Trame / Velours D'Amiens): Veludo feito em teares convencionais. Em primeiro lugar é feito um tecido normal, com desenho tipo reps, a base de flutuação de trama. Estas flutuações de trama são cortadas no acabamento, com uma máquina especial e, assim, se formam os pêlos do tecido. Eles podem ter um aspecto liso ("peau de taupe") ou cotelê.("corduroy"). 4. Veludo de Lyon (Velours au Sabre): Veludo feito a mão e por isso muito caro e atualmente não utilizado. No início se fabrica um tecido (em geral de seda), cetim de 12, com pontos de ligação duplos e com um segundo rolo de urdume, trabalhando somente em tafetá (proporção 2/1, 4/1). Depois o tecido é estampado ou desenhado a lápis. Nestes lugares um artesão corta a mão, com uma pequena faca, todas as flutuações do cetim, formando os pêlos do veludo. Tecido destinado a alta costura.